Pesquisar

Últimas Noticias

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Escudo do Corinthians

Histórias do escudos do Corinthians

1913 Enquanto o Corinthians jogou na várzea, de 1910 a 1913, as camisas não tinham distintivo. O primeiro teve de ser criado às pressas, para a disputa da vaga na Liga Paulista de Foot-Ball. Tinha apenas as letras C e P, de Corinthians Paulista, maiúsculas e sobrepostas. Permaneceu como a única insígnia corintiana até os dois jogos contra o Torino, em 1914.

1914 O primeiro escudo foi criado pelo litógrafo Hermógenes Barbuy, irmão do craque Amílcar. Nele, surge o S, de Sport. O C passa a valer para Club e Corinthians.



1916 O fundo, agora, é redondo, permanecem as letras S, C e P entrelaçadas. Até 1918, surgem variações do desenho, com a volta do escudo de Hermógenes Barbuy com fundo preto.




1919 O distintivo já se aproxima das características atuais: formado por um círculo negro, com o nome completo do clube e a data de fundação em branco (S.C.Corinthians Paulista – 1910). No centro, a bandeira paulista, ainda sem o rigor das 13 listras



               
1940 Surgem a âncora e os dois remos vermelhos, que se referem aos esportes náuticos praticados no clube. Arte-final realizada pelo pintor modernista Francisco Rebolo Gonsales, ex-jogador do segundo quadro corintiano, em 1922. Essa versão, definitiva, tem recebido algumas pequenas alterações, como a fiel descrição da bandeira de São Paulo (com suas 13 listras) e a ondulação, que dá mais dinamismo e ação ao distintivo

 Em 1990, foi adicionada uma estrela pela conquista do Campeonato Brasileiro. O mesmo ocorreu em 1998 e 1999. No ano 2000, com a conquista do Mundial da FIFA, foi adicionada mais uma estrela, maior e com contorno prateado. A mais recente estrela veio em 2005, com a conquista do Campeonato Brasileiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário